Demônios- PE. LAMBERT NOBEN MO

Menu

Demônios- PE. LAMBERT NOBEN MO

amor-y-capitalismo-mercancia-y-sujetoO Evangelho escrito por Marcos fala muito em demônios, possessão diabólica. Os antigos personalizavam o mal como uma pessoa diferente, um ser horrível que ninguém jamais viu, mas que existe. Parece uma força maior que a gente que nos domina sem que podemos fazer algo para derrota-la. Este mal, maior que a gente, que nos domina e contra o qual ficamos impotente existe ainda hoje, só que sub formas bem diferentes daquelas que a fantasia dos antigos imaginava. Hoje o demônio tem traços bem modernos;  o capitalismo selvagem que gera uma crescente desigualdade social onde 1% dos mais ricos possui mais bens do que os 89 % mais pobres do planeta; os latifúndios e a luta pela terra contra índios e posseiros que impede a agricultura familiar e a alimentação saudável de milhões de pessoas, a lenta asfixia do ambiente natural do planeta por conta de industrias e a consequente poluição, a vida insalubre dos que tem de menos e dos que  tem de mais, autoridades corruptos e um judiciaria muitas vezes conivente, a corrupção em geral, o terror, o tráfico de drogas, o crime organizado, uma rede de televisão que corrompe a família, deturpa e verdade, manipula as pessoas, destrói os valores de honestidade, de justiça e de verdade e nos esvazia moral e espiritualmente, a radicalização das pessoas e a  intransigência entre as religiões e as nacionalidades. Esses demônios são muito mais insidiosos, dominam e possuam muita gente e fazem muitas vítimas. (Vida pastoral 319;p.54) Estes demônios modernos ultrapassam nossas parcas forças, estragam a vida toda do planeta. Eles nos dominam e nos deixam incapazes de reagir, de lutar contra eles, nos deixam desanimados e impotentes perante sua força e virulência.

Mas Cristo nos diz; não tenhais medo pequeno rebanho, eu venci o mundo. Como o povo do primeiro testamento, esperamos o dia do Senhor, e intervenção todo poderoso de Deus como no diluvio, como em Sodoma e Gomorra, como a conversão coletiva dos Ninivitas, mas Jesus nos mostra o caminho da humildade, da conversão pessoal e coletiva, Ele nos convida a acreditar unicamente na força do amor total e radical, sincero a gratuito como remédio contra todos os males. Mas será que nós acreditamos no amor, na força de transformação dos pequenos e oprimidos, os preferidos de Deus ou será que nós continuamos apostando, temendo e acreditando nestes demônios modernos. O demônio moderno só tem poder se nós acreditamos nele assim como o amor só tem força si nós acreditamos nele. Nós dizemos que acreditamos em Deus, lá no céu, mas aqui na terra acreditamos nos demônios modernos, dizemos que acreditamos no amor honesto e sincero mas apelamos logo para a violência, a ignorância, a vingança e o ódio. Amar, só amar, amar sempre e a todos é muito difícil, deve se ter muita fé no amor, mas só ele e capaz de vencer os demônios modernos.

Texto Escrito pelo Pe. Lambert Noben MO – Padres do Trabalho lambertnoben@gmail.com