MÊS MISSIONÁRIO – PE. LAMBERT NOBEN –MO

Menu

MÊS MISSIONÁRIO – PE. LAMBERT NOBEN –MO

image001Quando um incêndio destrói uma grande área de vegetação, e para acelerar sua recuperação, uma das maneiras usadas é com uma aeronave espalhar milhares de sementes variadas nesta região. Com um pouco de sorte e com a ajuda do sol e da chuva estas sementes vão brotar e juntos recuperar toda a região devastada. É um pouco assim que a Igreja nos convide a sermos estes sementes de amor e libertação espalhados pelo nosso mundo para implantar o Reino de Deus; pequenos comunidades, grupos de reflexão, comunidades eclesiais de base. Nós todos, lá onde fomos plantados, lá onde vivamos diariamente deveríamos viver em comunidade de amor e fraternidade, partilhando o pão de cada dia e o pão da Eucaristia, partilhando também as tarefas e as responsabilidades, para que ninguém seja excluído, esquecido ou abandonado. Já pensou, que projeto bonito, assim com a ecologia pode transformar uma área queimado num pedaço de natureza exuberante, nós poderíamos regenerar uma sociedade egoísta, individualista, violenta e desigual num mundo de amor, num paraíso de fraternidade que nós chamamos o reino de Deus, o reinar de Deus em nossos corações e em nossa comunidade. Nós somos as sementes de amor plantadas em nosso mundo, regadas pela chuva de graça e alimentados pela eucaristia para irradiar ao nosso redor o amor salvador de Cristo. Você não é cristão para se salvar egoistamente, isoladamente, mas você e cristão para amar e salvar os outros, como Cristo veio para salvar os outros. E quando você ame e salva os outros você estará salvando a se mesmo. Não tem outro caminho. São salvação sempre passará pelo outro. Por este motivo a Igreja nos chama “discípulos missionários”.

Amar como Jesus amou é amar os outros, é salvar os outros, é fazer chegar o Reino de Deus a todos os lugares e a todas as pessoas. O Reino de Deus se constrói aqui e agora, e esta tarefa cabe a você também já que Deus lhe deu um coração para amar. O amor só existe na medida que nós o fazemos existir, ele só brota do coração de Deus e das pessoas humanas e cabe a nos substituir as atitudes de egoísmo, de orgulho, de ganância, de violência e de ódio, por atitudes de ternura, de justiça, de fraternidade, de solidariedade e de amor.

Nossa vocação missionária não é arrebanhar almas para o céu mas amar pessoas de carne e ossos, pessoas que muitas vezes vivem pertinho da gente e que não enxergamos. A humanidade só se salvará pelo amor, o amor que Cristo nos confiou e que nós podemos espalhar a vontade. Tem tanta gente que precisa de nosso amor e tão poucas pessoas que querem amar.

O mês das missões nos convoca para um grande mutirão de amor, sinta se convidado e até convocado para este mutirão.

Texto Escrito pelo Pe. Lambert Noben MO – Padres do Trabalho lambertnoben@gmail.com