PORQUÊ – PE. LAMBERT NOBEN – MO

Menu

PORQUÊ – PE. LAMBERT NOBEN – MO

porquePor que nós gostamos tanto ser amado e amamos tão pouco os outros?

Por que nós gostamos   sermos respeitados e nem sempre respeitamos os outros?

Por que nós gostamos tanto ser servidos e nem sempre queremos servir à outros?

Por que nós gostamos tanto ser ouvidos e nem sempre ouvimos os outros?

Por que nós gostamos de impor aos outros e não queremos receber ordens?

Por que nós gostamos tanto ter razão e recusamos a razão aos outros?

Por que nós falamos tanto mal dos outros e não gostamos que falam mal de nos?

Por que não gostamos ser julgados e condenamos tão facilmente os outros?

Por que gostamos tanto ser ajudados e não ajudamos ninguém?

Por que queremos ser perdoados em tudo e não perdoemos ninguém?

Por que gostamos tanto acumular e não conseguimos repartir com ninguém?

A resposta a estas e tantas outras perguntas é uma só; nós somos egoístas, queremos tudo para nos e nada para os outros, pensemos em nos mesmos e temos dificuldades de pensar nos outros com carinho. Por isso, Jesus nos deu a regra de ouro;” não façais aos outros o que não quer que se faz contra você”. Ele coloca para nos este conselho; coloca se mentalmente no lugar do outro e pergunta; o que eu gostaria que fizessem para mim si eu estivesse neste caso, como eu gostaria de ser tratado e amado se eu fosse você, se eu estivesse em sua situação? Ninguém gosta de ser dominado, escravizado, subjugado, mandado, explorado, oprimido, ridicularizado, humilhado. Então não faça ao outro o que você não gostaria que fizessem a você.

Violência aparece sempre onde pessoas usam sua força física, sua posição, seu cargo, seu poder, sua riqueza para subjugar, explorar, dominar, escravizar os seus semelhantes, aqueles e aquelas que Deus nos deu como irmãos e irmãs. Violência em se não existe, nós é que a criamos, a fazemos existir, e lhe damos força de opressão. Existem também pessoas sádicas, aquelas que sintam prazer em fazer sofrer e torturar os outros. Sádico e um doente mental da pior espécie que precisa urgentemente de um bom tratamento psiquiátrico.

Jesus veio iniciar um processo de amor e quer nos associar todos nos a este processo. Por isso que ser cristão é tornar se seguidor de Cristo é participar deste movimento universal de amor, como diz a oração de São Francisco; ” onde tiver ódio, que eu leve o amor.” Cristianismo  não e criar grupinhos fanáticos e fechados que se acham melhor que os outros, que julgam e perseguem os diferentes, mas pelo contrário, é amar, respeitar, acolher e promover cada pessoa humana, quem quer que seja. Seja um instrumenta de paz e libertação, onde quer que esteja, e para qualquer pessoa. Somos todos irmãos.

Texto Escrito pelo Pe. Lambert Noben MO – Padres do Trabalho lambertnoben@gmail.com

Texto Escrito pelo Pe. Lambert Noben MO – Padres do Trabalho lambertnoben@gmail.com